Entre os dias 14 e 17 de junho, no Teatro Lima Penante, será realizada a “Mostra Dramaturgia – Leituras em Cena 2011” , sempre a partir das 19hs, com entrada franqueada ao público interessado. Tendo como abertura a leitura de “Nua na Igreja”, texto escrito por Tarcísio Pereira, no elenco aparecem Elba Góes, Márcio Barcellar, Maronilton Henrique, Mércia Cartaxo, Raquel Ferreira, Tiago Herculano e Wallyson Rodrigues. A Mostra é organizada pelo SESC Centro João Pessoa, através do Setor de Cultura.  
Em Pombal, cidade nordestina do Sertão Paraibano, durante a festa de sua padroeira, Nossa Senhora do Rosário, um praticante de rituais umbandistas é perseguido pelo vigário do burgo e sofre espancamento da polícia. Para vingar o companheiro, sua mulher enfrenta a Igreja Católica ao desfilar totalmente nua durante a procissão da Santa Padroeira. É presa, apedrejada e julgada, mas coloca em xeque a moral religiosa e a integridade de todos os poderosos.

Intolerância religiosa e abuso de poder

“Nua na Igreja” explora setores intolerantes da igreja católica devido ao abuso do poder local, e poder religioso. A peça traça ainda o perfil de outros poderes como o da Política (representado por um coronel viciado em abuso sexual de garotas jovens), e o da Polícia (na representação de um delegado apaixonado e chantagista). Ambos, além do padre, abusam de sua respectiva autoridade em contraponto com a paixão alucinada, e inconfessa, pela protagonista feminina, uma estonteante mulher de nome Frida Caiá.
 Frida é a mártir que, também movida pelo amor de um homem, resolve se vingar do  pároco local ao desfilar totalmente nua durante a procissão da padroeira. Companheira de João Ubaldo, um misto de pai-de-santo e comerciante de artigos umbandistas, ela sofre ao ver a perseguição da paróquia contra o seu amado. Impedido pelo padre de comerciar os seus produtos na feira, João Ubaldo confessa à Frida toda a sua revolta. Numa prova de amor, ela comete a vingança com seu escândalo público. O desenrolar da peça é todo o seu julgamento, uma intensa investigação das causas da nudez onde as outras autoridades são envolvidas na trama. Revelam-se, então, outras paixões até então revestidas, onde desnudam-se os escândalos públicos que, lentamente, vão levando à derrota toda a estrutura dos poderes locais.

   Reconhecimento nacional

   O texto Nua na Igreja, do paraibano Tarcísio Pereira, com a qual arrebatou o Prêmio Nélson Rodrigues em concurso nacional de dramaturgia promovido pelo Ministério da Cultura, no ano de 1993.
   Já encenada três vezes na Paraíba, duas com direção do próprio autor, o texto ganha uma nova montagem, em 2006, 11 anos depois, pelas mãos do Encenador e Produtor Cultural Nelson Alexandre, com o Grupo Teatral Arretado Produções. No ano de 2007, todo o acervo dos espetáculos do grupo sofreu um grande incêndio, os espetáculos adormeceram por determinado tempo, alguns deles, três meses após o fato já estava em plena atividade, em 2011 é a vez de Nua na Igreja, mais inicialmente em uma versão diferente: Através do Projeto Mostra Dramaturgia – Leituras em Cena do SESC, onde servirá como trabalho de base de entendimento da obra, no segundo semestre deste ano, voltará com a versão teatral nos palcos pelo próprio Nelson Alexandre.
   Em 1984, "Nua na Igreja” teve sua primeira encenação pelo grupo Pé na Estrada, sendo levada ao público com o título original de “A Cabeça da Santa”. Naquela ocasião, o texto já foi um sucesso de público e de bilheteria em apresentações na Paraíba e cidades dos Estados de Pernambuco e Sergipe.
    Em 1993, após minuciosa revisão do autor, passou a se chamar “Nua na Igreja”, ganhando o concurso nacional em meio a mais de 400 textos inscritos de todo o Brasil. O prêmio Nélson Rodrigues, que era o mais importante da dramaturgia brasileira na ocasião, causou enorme impacto para a obra, que foi encenada pelo Sagarana Produções Teatrais e passou quase 3 anos em cartaz, apresentando-se na Paraíba e vários Estados – assim como Bahia, Espírito Santo, Rio Grande do Norte e na Capital Federal.
    Em Brasília, a trupe dos paraibanos que levava o espetáculo para o Teatro Dulcina, foi alvo de grande repercussão no Distrito Federal em virtude de uma polêmica com a Igreja Universal do Reino de Deus, que se sentiu equivocadamente atingida pela propaganda da peça, embora a mesma não tivesse nenhuma relação temática com a referida seita.

O diretor Nelson Alexandre

 Nelson Alexandre, vale registrar, é figura de destaque no movimento teatral paraibano, sempre envolvido com propostas bem sucedidas em termos de crítica e público, a exemplo das montagens como as peças “Redemunho”, “Como Nasce Um Cabra da Peste”, e todas as versões de comédia do Pastoril Profano. Nelson Alexandre é bailarino, coreógrafo, diretor de teatro, cenógrafo de televisão, figurinista, ator e integrante do coral universitário Gazzi de Sá, da UFPB.

O dramaturgo Tracísio Pereira

 Tarcísio de Souza Pereira é natural de Pombal e reside na Capital paraibana desde a adolescência, no início da década de 1980. É autor de uma extensa obra literária e teatral, sendo também diretor e ator muito atuante. Em 1996 foi indicado ao prêmio Moinho Santista como Revelação em Literatura. Publicou uma coleção de 12 livros contendo 20 textos dramatúrgicos, entre eles "As Pelejas de Camões" (Prêmio Novos Autores Paraibanos – UFPB –1997), "Nua na Igreja" (Prêmio Nélson Rodrigues – Ministério da Cultura – 1993) e "Caboré – A Ópera da Moça Feia" (Prêmio Lourdes Ramalho – 2000). Muitas das peças teatrais de Tarcísio Pereira foram encenadas em várias cidades brasileiras.
            Estreou na literatura em 1993 com o romance "Agonia na tumba", obtendo boa recepção de público e de crítica, recebendo o Prêmio Capital Nacional de Resistência ao Ordinário, pelo jornal O Capital (Sergipe). "Dom Quizales de Condor", "Como São Jorge na Lua", "Uma Noite no Céu", O último dia de Deus" e "O Homem que Comprou a Rua" estão entre as suas principais narrativas publicadas. Eis a programação geral da Mostra:


Mostra " Dramaturgia - Leituras em Cena "


Teatro Lima Penante

Data: 14 a 17 de Junho
Horário: 19:00 hs


Leituras:

NUA NA IGREJA
Texto de Tarcísio Pereira
Diretor: Nelson Alexandre
Data: 14/06

Elenco: Elba Góes
Raquel Ferreira
Tiago Herculano
Wallyson Rodrigues
Márcio Barcellar
Mércia Cartaxo
Participação Especial: Maronilton Henrique



CONTOS "VIDA" NOTURNA
Texto de Geraldo Maciel
Diretor: Sergio Silva
Data:15/06

Elenco: Thercia Santos
Cida Melo
Sócrates Lima
CamilaTorres
Nara Limeira
Márcio Lins


VAMOS NESSA
Texto de Paulo Vieira
Diretora: Suzy Lopes
Data:16/06

Elenco: Natália Araújo
Kassandra Brandão
Glaydson Gonçalves
Suellen Brito
Edmilson Santos
Jamila Facury



ESPERE A CHUVA
Texto de Tarcísio Pereira
Diretor: Antônio Deol
Data:17/06

Elenco: Janielle Araújo
Wilmarks Camilo
Crislane Araújo
José Carlos dos Santos Lima
Dian Ushita Lacerda
Adriana Zenaide Vieira de Melo




Programação:

Data: 14/06
Horário: 20:00 hs

Roda de Conversa:

Tarcísio Pereira e Nelson Alexandre Conversam sobre "Nua na Igreja" de Tarcísio Pereira, após leitura.




Data: 15/06
Horário: 20:00 hs

Roda de Conversa:

Nara Limeira e Sergio Silva conversam sobre os Contos "Vida" Noturna de Geraldo Maciel, após leitura.



Data: 16/06
Horário: 20:00 hs

Roda de Conversa:

Suzy Lopes e Paulo Vieira Conversam sobre "Vamos Nessa" de Paulo Vieira, após Leitura.



Data:17/06
Horário: 20:00 hs

Roda de Conversa:

Antônio Deol e Tarcísio Pereira conversam sobre "Espere a Chuva" de Tarcísio Pereira, após a Leitura


Realização: Sesc


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E-book grátis de precificação de artesanato!